Encontros Transversais

Encontros Transversais trazem um conjunto de entrevistas sobre diversos aspectos da chamada gestão cultural. O foco do projeto reside na convicção de que as artes, a cultura e os profissionais a elas ligados devem celebrar maior comunhão entre si, e com o seu presente, fazendo circular suas produções e ideias.

O uso do registro audiovisual como dispositivo de pesquisa é potência nem sempre explorada no universo das políticas públicas. Na linha solta do "filme de conversa" (segundo a feliz expressão de Eduardo Coutinho), os Encontros Transversais procuram aprofundar esse uso.

+ saiba mais sobre Encontros Transversais

Na busca de pensamentos livres sobre os múltiplos temas em torno da cultura, os Encontros Transversais dedicaram-se à produção articulada de conversas abertas. Seu horizonte era compor um painel de visões sobre os rumos cabíveis e plausíveis de uma política transversal para as artes e a cultura.


Entre 2011 e 2012, no âmbito do Programa de Preservação e Difusão de Acervo Audiovisuais III, um projeto da Cinemateca Brasileira com a Sociedade Amigos da Cinemateca e o Ministério da Cultura, foram produzidos e gravados 14 encontros (conversas, entrevistas ou depoimentos).


Na condição de entrevistados, participaram do projeto: Agnaldo Farias (crítico de arte), Cildo Meireles (artista plástico), Eduardo Coutinho (cineasta), Ignacy Sachs (ecosocioeconomista), Ivaldo Bertazzo (coreógrafo), John Neschling (maestro), Ladislau Dowbor (socioeconomista), Luciano Migliaccio (historiador), Luiz Carlos Bresser-Pereira (economista), Maureen Bisilliat (fotógrafa), Mauro Munhoz (arquiteto e urbanista), Ticio Escobar (crítico de arte), Xavier Greffe (economista) e Yudhishthir Raj Isar (sociólogo).


Como entrevistadores e colaboradores: Manuel da Costa Pinto, Joaquim Toledo Jr, Demétrio Toledo, José Luiz Herencia, Osvaldo Salerno, Rafaela Jaccoud, Roberto Romano Taddei e José Guilherme Pereira Leite.