22/08 a 01/09/2019

30º FESTIVAL INTERNACIONAL DE CURTAS METRAGENS DE SÃO PAULO

De 22 de agosto a 1 de setembro, o 30° Festival Internacional de Curtas-Metragens de São Paulo chega à Cinemateca Brasileira, que será a sede do Festival nesta edição.

Além da exibição de curtas-metragens nacionais e estrangeiros, a Cinemateca receberá inúmeras atividades. Respectivamente entre os dias 22 a 24/8, haverá as masterclass do cineasta Jorge Furtado, do duo Bárbara Wagner e Benjamin de Burca e do diretor e vídeoartista Tadeu Jungle, precedidas por uma sessão dos curtas dirigidos pelos artistas. Já de 23 a 27/8, o anexo da sala Cinemateca BNDES terá sessões em realidade virtual (VR), disponíveis para visionamento das 14h às 22h. E na segunda 26/8, acontece a Noite de Kino, sessão de curtas realizados em 48h por estudantes de cinema.

O salão da Sala Cinemateca BNDES receberá a exposição comemorativa dos 30 anos do Festival, que ficará aberta a visitação durante todo o Festival (de segunda a quarta, das 08h às 18h, e de quinta a domingo, das 08h às 21h); uma oficina multi-sensorial com foco na acessibilidade, voltada para crianças e pais, às 16h do dia 24/8, logo após a sessão de curtas Infantil 1; os Kino Labs, laboratórios de roteiro e produção de projetos audiovisuais orientados por profissionais do audiovisual, de 26 a 28/8; e, de 22 a 29/8, um Happy hour do Festival, sempre às 18h.

Por fim, na sexta-feira dia 30/8, a Cinemateca recebe a premiação e a festa de encerramento do Festival; e no sábado e domingo que seguem serão exibidas seleções dos 10 curtas nacionais e internacionais mais votados na 30ª edição.

Toda a programação tem entrada gratuita. Os ingressos serão distribuídos na bilheteria uma hora antes de cada sessão, sujeito à lotação da sala.

A programação completa do Festival e maiores informações sobre os filmes participantes podem ser consultadas no site: www.2019.kinoforum.org

PROGRAMAÇÃO

Quinta-feira | 22/08

16h30 – CINEMA EM CURSO 1

SALA PETROBRAS

A melhor amiga, de Andrey Moritz (BRA-SP, ECA-USP, 22′)
Cabeça de rua, de Angélica  Lourenço (BRA-MG, Escola Livre de Cinema de BH, 15′)
Colmeia, de Karinna de Simone (BRA-SP, FAAP, 19′)
Tommy brilho, de Sávio Fernandes (BRA-CE, Unifor, 18′)

17h – MOSTRA BRASIL 1

SALA BNDES

Aurora, de Renata Spitz (BRA-RJ, 18′)
Tea For Two, de Julia Katharine (BRA-SP, 25′)
Os últimos românticos, de João Cândido Zacharias (BRA-RJ, 12′)
Reforma, de Fábio Leal (BRA-PE, 15′)

18h30 – JORGE FURTADO: SESSÃO DE CURTAS + DEBATE COM O DIRETOR

SALA PETROBRAS

O sanduíche, de Jorge Furtado (BRA-RS, 13′)
Velázquez e a teoria quântica da gravidade, de Jorge Furtado (BRA-RS, 3′)
Ângelo anda sumido, de Jorge Furtado (BRA-RS, 18′)
Rummikub, de Jorge Furtado (BRA-RS, 13′)
Até a vista, de Jorge Furtado (BRA, Argentina-RS, 20′)
O dia em que Dorival encarou a guarda, de José Pedro Goulart, Jorge Furtado (BRA-RS, 15′)
Ilha das Flores (BRA-RS, 13′), de Jorge Furtado
MASTERCLASS: NARRATIVAS E DIREÇÃO COM JORGE FURTADO

19h – MOSTRA BRASIL 2

SALA BNDES

Um ensaio sobre a ausência, de David Aynan (BRA-BA, 15′)
Eu, minha mãe e Wallace, de Eduardo Carvalho, Marcos Carvalho (BRA-RJ, 23′)
Alma bandida, de Marco Antônio Pereira (BRA-MG, 15′)
Mãe não chora, de Vaneza Oliveira, Carol Rodrigues (BRA-SP, 20′)

21h – MOSTRA COMPETITIVA 1

SALA BNDES

Agunia, de Pedro von Krüger (BRA-RJ, 9′)
Sem asas, de Renata Cilene Martins (BRA-SP, 20′)
Realeza gay, de Carlos Magalhães, Maria Fernanda  Ribeiro (BRA-SP, 13′)
Não moro mais aqui, de Laura de Araújo (BRA-PE, 10′)
Swinguerra, de Bárbara Wagner, Benjamin de Burca (BRA-PE, 23′)

 

Sexta-feira | 23/08

14h – PALESTRA: COMO ESCREVER UM ROTEIRO PARA GAME?

SALA PETROBRAS

Três mulheres da indústria de games e narrativas imersivas irão abordar a produção de um roteiro para jogos a partir de suas experiências.

Bárbara Framil é roteirista e designer de narrativas imersivas na Arvore Immersive Experiences. Natural de São Lourenço (MG), cresceu no INTERNACIONALior de São Paulo e mudou-se para a capital para estudar roteiro audiovisual na ECA-USP. Sempre buscou projetos que reúnam suas paixões por cinema, games, animação e quadrinhos. Atualmente, trabalha na continuação do premiado game em Realidade Virtual “Pixel Ripped 1989”.

Maíra Testa é contadora de histórias desde pequena. Há oito anos começou sua carreira no mercado de jogos como game designer, a partir de formação acadêmica em Audiovisual no Centro Universitário Senac. Passou por projetos de todo tipo – advergames, jogos para web, PC, VR e mobile – e hoje é game designer na Rogue Snail, além de roteirista freelancer de projetos como “DeMagnete VR”, da BitCake Studio.

Mariana Brecht é apaixonada pela escrita e vive buscando formas de definir e reinventar sua voz. Com um pé em cada lado do Atlântico, é aficionada por literatura de territórios ditos periféricos e novas narrativas. Formou-se roteirista pela ECA-USP e trabalha como designer de narrativas imersivas na Arvore Immersive Experiences, onde se dedica aos projetos A Linha e Y.U.K.I.

Pedro Falcão (mediação) é jornalista e roteirista de games. Dirigiu o documentário “Paralelos”, que explora as origens da cultura de games BRAeira, e foi editor de sites como Kotaku, Red Bull e Vice no BRA. Atualmente é narrative designer na Rogue Snail, onde cuida da história da franquia Relic Hunters.

14h00 – REALIDADES VIRTUAIS MISTERIOSAS

ANEXO BNDES

Sessão de curtas em realidade virtual (VR), disponíveis das 14h às 22h.

Angest (BRA-AM)
Dead Body Falls (BRA-AM)

14H00 – REALIDADES VIRTUAIS CRIATIVAS

ANEXO BNDES

Sessão de curtas em realidade virtual (VR), disponíveis das 14h às 22h.

Demagnete VR (BRA-RJ)
Pixel Ripped 1989 (BRA-SP)

16h30 – CINEMA EM CURSO 2

SALA PETROBRAS

Avoada, de Magno Pinheiro (BRA-RJ, Escola de Cinema Darcy Ribeiro, 20′)
Camaleão, de Leonardo Grecco (BRA-SP, Anhembi Morumbi, 11′)
Sair do armário, de Marina Pontes (BRA-BA, UFRB, 4′)
Ruído branco, de Gabriel  Fonseca Silva e Souza (BRA-SP, Anhembi Morumbi, 15′)
Estado de neblina, de Bruno  Ramos (BRA-SP, Senac, 19′)

17h – LIMITE 1 – O MOVIMENTO DAS COISAS

SALA BNDES

Vazios habitados, de Cláudia Cárdenas, Rafael F. Schlichting, Rodrigo Ramos, Felipe Vernizzi (BRA-SC, 21′)
Dobras, de Cristian Borges, Pedro Nishi, Francisco Miguez (BRA-SP, 12′)
Garoto transcodificado a partir de fosfeno, de Rodrigo Faustini dos Santos (BRA-SP, 2′)
Mudança contemporânea, de Teo Guillem (ESP, 20′)
Home, de Alejandro Alonso (CUB, 12′)
Zumbis, de Baloji (BEL/CON, 14′)

18h30 – EXPERIMENTA: BÁRBARA WAGNER E BENJAMIN DE BURCA

SALA PETROBRAS

Faz que vai, de Bárbara Wagner, Benjamin de Burca (BRA-PE, 12′)
Estás vendo coisas, de Bárbara Wagner, Benjamin de Burca (BRA-PE, 18′)
Terremoto santo, de Bárbara Wagner, Benjamin de Burca (BRA-PE, 20′)
Bye Bye Deutschland!, de Bárbara Wagner, Benjamin de Burca (GER, 22′)
Rise, de Bárbara Wagner, Benjamin de Burca (CAN/BRA/EUA, 21′)
MASTERCLASS: AUDIOVISUAL MULTIDISCIPLINAR, COM BÁRBARA WAGNER E BENJAMIN DE BURCA

19h – LATINOS 1

SALA BNDES

Berta, de Claudia Robles (CHI, 13′)
O destetado, de Héctor Silva Núñez (VEN, França, 18′)
A sesta, de Federico Luis Tachella (ARG, 15′)
Por enquanto, uma história, de Carla Melo Gampert (COL, 12′)
Shakti, de Martín Rejtman (ARG, Chile, 19′)

21h – MOSTRA COMPETITIVA 2

SALA BNDES

Kerexu, de Leonardo Remor, Denis Rodriguez (BRA-RS, 19′)
Presa, de Letícia Kamiguchi (BRA-SP, USP, 20′)
Nove águas, de Gabriel Martins, Quilombo dos Marques (BRA-MG, Cinema nos Quilombos, 25′)
Nervo, de Sabrina Maróstica, Pedro Jorge (BRA-SP, 12′)

Sábado | 24/08

11h | CURTA E MERCADO: SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE ABERTURA

SALA PETROBRAS

Produção coreana – Os curtas mais famosos e prêmios conquistados pelo país. A importância dos festivais e mercados para networking e difusão do curta metragem em diversas plataformas.

Sanghoon Lee, programador sênior no Festival Internacional de Curtas Metragens de Busan, é professor da Universidade Nacional de Chonnam e da Universidade Nacional de Chonbuk na Coreia do Sul (cinema e cultura francesa). Especialista no campo do cinema e das artes audiovisuais. Em 2011, iniciou trabalho como curador no Festival Internacional de Curtas Metragens de Busan. Entre 2006 e 2008, foi programador chefe no Korean Film Festival em Paris.

14h00 | REALIDADES VIRTUAIS CRIATIVAS

ANEXO BNDES

Sessão de curtas em realidade virtual (VR), disponíveis das 14h às 22h.

Demagnete VR (BRA-RJ)
Pixel Ripped 1989 (BRA-SP)

14h00 | DOCUMENTÁRIOS IMERSIVOS DE TADEU JUNGLE

ANEXO BNDES

Sessão de curtas documentais em realidade virtual (VR) e dirigidos pelo cineasta e videoartista Tadeu Jungle, disponíveis das 14h às 22h.

Fogo na floresta (BRA-MT, SP, 7′)
Ocupação Mauá (BRA-SP, 14′)
Rio de lama (BRA-MG, SP, 10′)

14h | MASTERCLASS: ONDE ESTAMOS E PARA ONDE VAMOS, COM TADEU JUNGLE

SALA PETROBRAS

Novas plataformas de comunicação surgiram na última década e modificaram a maneira como assistíamos a produtos audiovisuais ou mesmo usávamos o celular para receber uma ligação telefônica ou ouvir música. O Youtube e seu infinito repertório de vídeos parece dizer que ali cabe o mundo, os novos Stories do Insta e do Facebook nos faz ser produtores de conteúdos articulados, e por outro lado somos também veículo ao passar ou repassar vídeos no Whatsapp ou ao criar uma playlist no Spotify. Onde ficaram a TV e o cinema? Como isso tudo se conecta? Como isso tudo influencia a maneira de olhar para as telas? Quem assiste a tanta coisa assim? Uma conversa sobre o futuro do audiovisual.

Tadeu Jungle é roteirista e diretor de cinema, TV e Realidade Virtual, e um dos precursores da videoarte no país. Escreveu para vários jornais e revistas sobre vídeo e televisão. Apresentou e dirigiu programas para a TV Globo, Cultura e Band e mais de 500 filmes publicitários. Dirigiu séries, filmes documentais e o longa “Amanhã nunca mais”, com Lázaro Ramos. Realizou videoinstalações para o Museu do Futebol e Museu do Amanhã. Sócio-fundador da produtora de VR Junglebee, fez uma trilogia de filmes de impacto social: “Rio de lama”, sobre os sobreviventes da tragédia ambiental de Mariana, recentemente premiado pela ONU | “Fogo na floresta”, que retrata o drama das queimadas junto ao povo Waurá, no Xingu, e “Ocupação Mauá”, sobre a gestão de um edifício feito por sem-teto de São Paulo. O livro Videofotopoesia retrata seus 30 anos de atividades artísticas.

15h | INFANTIL 1

SALA BNDES

Lé com cré, de Cassandra Reis (BRA-SP, ECA-USP, 5′)
Manen, de Thomas Anglade, Maxime Announ Lucie Dessertine, Estelle Sain (FRA, 4′)
O véu de Amani, de Renata Diniz (BRA-DF, 15′)
A pipa, de Martin Smatana (CZE, SVK, POL, 13′)
Dela, de Bernard Attal (BRA-BA/RSA, 8′)
Quma e os bichos, de Ivan Stur, Javier I., Luna Crook (ARG, 11′)

16h | MASTERCLASS: INTERNET DAS COISAS OU COISAS DA INTERNET, COM MARCELO GOLDSTEIN

SALA PETROBRAS

A tecnologia tem evoluído num ritmo exponencial. Por meio dela as relações humanas, a mobilidade e o acesso às informações tem se transformado. Além disso, as nossas experiências no universo do trabalho têm sofrido grandes mudanças. Internet das Coisas, 5G, Inteligência Artificial, Machine Learning, são alguns exemplos dessas transformações. Como podemos fazer a leitura adequada deste movimento? O que estamos perdendo? O que ainda vamos ganhar depois que todas elas estiverem plenamente disponíveis?

Marcelo Goldstein é economista, professor convidado na FGV e mestrando na Universidade Mackenzie, mentor de Startups e Coach de Pessoas. Trabalha na Ericsson como Head of Business Operations, Agente de Inovação e membro do Design Office.

17h | MOSTRA BRASIL 3

SALA BNDES

Codinome Breno, de Manoel Batista (BRA-RN, UFRN, 20′)
Peixe, de Yasmin Guimarães (BRA-MG, Centro Universitário UNA – Campus Liberdade, 17′)
Buba, de Nini  Cartaxo (BRA-RJ, AIC, 12′)
Vigia, de João Victor Borges (BRA-RJ, UFF), 23′)

17h30 | MESA: DICAS DE ACESSIBILIDADE PARA OBRAS CINEMATOGRÁFICAS

SALA PETROBRAS

Uma conversa bem descontraída e dinâmica, com os melhores e mais reconhecidos profissionais da área de acessibilidade na esfera artística do Brasil.

Ingrid Morais – Advogada especialista em Gestão Cultural, Direito do Entretenimento e Mídia. Atua na área de consultoria jurídica para cultura, comunicação e entretenimento.

Lilian Olah & Consultor Surdo – Intérprete de Libras, coordena a área de tradução em Libras de uma produtora de acessibilidade de filmes e materiais audiovisuais. É sócia e fundadora da Ponte – Libras e Arte, empresa dedicada à acessibilidade em Libras de conteúdos artísticos e culturais. 

Lívia Motta & Consultor Cego – Diretora e audiodescritora da empresa VER COM PALAVRAS AUDIODESCRIÇÃO que presta serviços de audiodescrição para os mais diversos tipos de espetáculos, eventos, produtos audiovisuais e editoriais.  HYPERLINK “http://vercompalavras.com.br/” http://vercompalavras.com.br/

Deborah Janini (mediação) é especializada em Gestão Cultural de Acessibilidade pelo Sesc CPF e é Pós-graduanda em Libras pela PUC-SP. Deborah começou sua carreira trabalhando como trainee na área cultural da Embaixada Brasileira em Washington-DC, EUA. É uma das coordenadoras do coletivo “Mobilização Artística” onde busca ampliar a representatividade dos artistas com deficiência.

Alexandre Ohkawa (mediação) é diretor do conselho da Associação de Surdos do Estado de SP. Formado em Arquitetura-Urbanista pela Universidade Paulista. Atualmente faz segunda Pós-graduação em Gestão Cultural no Instituto Itaú Cultural/Instituto Singularidades. Atua como consultor e na assessoria de interpretação de Libras em instituições culturais e teatros. Palestrante e mediador sobre acessibilidade cultural, idealizou dois projetos sociais – curso de teatro aos surdos na escola Recriarte (2015 a 2018) e Workshop Empatia do Silêncio [sensibilização empresarial na questão da surdez] – Vem Sonhar, desde 2018.

18h30 | OFICINAS KINOFORUM 1

TELA EXTERNA

Afeto, de Ju Balhego (Brasil-SP, 9′)
Onde a coruja faz seu ninho, de Igor Ribeiro (Brasil-SP, 10′)
Sorriso negro, de Laís Motta (Brasil-SP, 11′)
Fragmentos da vida, de Claudinei Mendonça, Luciano La Paz, Wanderson Carvalho (Brasil-SP, 5′)
Amigas trans, de Bruno de Paula, Camila Moretty, Claudio Facio, Ysabelly Silva, Patricia Sheneider, Priscila Ciavaglia, Samantha Facio, Sthephany Horrara, Thays Nascimento (Brasil-SP, 6′)
Jornal Carandiru, de Valoli Vieira, Andressa Aparecida, Clodoaldo de Campos, Diogo Lazzari, Regis Aguilar, Fábio Vinicius, Matheus Henrique Morelatto, José Henrique Cirillo  (Brasil-SP, 11′)
EscureSer, de Gustavo Guimarães, Pedro Henrique, Bruno Vieira, Fábio Landucci, Niz de Souza, Aglae D’Avila, Barbara Louise, Daniela Seles, Neta Lavor, Madusa, Filipe Barbosa (Brasil-SP, 10′)
Transição sanguinária, de Diego Jandoza, Alexandre Gusmão, Kaká Bispo, Priscilla Ciavaglia, Ana Paula de Souza, Amanda Coêlho, Bruna Rodrigues, Bruno de Souza, Neta Lavor, LuisMaike, Erick Natanael, Manu Gerino (Brasil-SP, 9′)

19h | MOSTRA BRASIL 4

SALA BNDES

Baile, de Cíntia Domit Bittar (BRA-SC, 19′)
Amor aos vinte anos, de Toti Loureiro, Felipe Poroger (BRA-SP, 25′)
Ressurreição, de Otto Guerra (BRA-RS, 4′)
Marie, de Leo Tabosa  (BRA-PE, 25′)

21h | MOSTRA COMPETITIVA 3

SALA BNDES

Sangro, de Tiago Minamisawa, Bruno H Castro, co-direção: Guto BR (BRA-SP, 7′)
Angela, de Marília Nogueira (BRA-MG, 15′)
Duda, de William Biagioli, Eugenia Castello (BRA-PR, 16′)
Apneia, de Carol Sakura, Walkir Fernandes (BRA-PR, 14′)
Em reforma, de Diana Coelho (BRA-RN, 20′)

Domingo | 25/08

11h | DEBATE: DIFUSÃO DO CURTA EM FESTIVAIS INTERNACIONAIS

SALA PETROBRAS

Curadores de festivais internacionais se reúnem para falar sobre políticas e a importância da difusão de curtas nos festivais.

Calmin Borel trabalha no Clermont-Ferrand Short Film Festival como membro dos comitês de seleção dos curtas para “Lab” e para a Competição Internacional. Coordena o Lab Competition, as sessões “Cinema” e “Ciné en herbe”. Supervisiona assuntos técnicos e gerencia a equipe de projetistas e regularmente atualiza o site do Festival.

Herbert Schwarze é membro do comitê de seleção do Festival Internacional de Curtas Metragens de Oberhausen, Alemanha, desde 1997. Estuda Cinema na Academia Alemã de Cinema e Televisão, em Berlim. Trabalha como autor, consultor de roteiro e conselheiro dramático em ambas as áreas, ficção e documentário. Ele também desenvolve aplicações web para museus de arte como o Museu Städel, em Frankfurt.

Juhani Alanen trabalha no Tampere Film Festivla (TFF) há mais de 30 anos, onde atualmente é Diretor Executivo e membro do comitê de seleção desse festival há 20 anos. Estudou na Universidade de Tampere com mestrado em Marketing. Curador de curtas para o TFF e de programas de curtas-metragens finlandeses para diversos festivais de cinema ao redor do mundo. Recentemente está envolvido na criação de uma agência de curta-metragem recém-fundada que tem como objetivo distribuir curtas-metragens finlandeses.

Sanghoon Lee, programador sênior no Festival Internacional de Curtas Metragens de Busan, é professor da Universidade Nacional de Chonnam e da Universidade Nacional de Chonbuk na Coreia do Sul (cinema e cultura francesa). Especialista no campo do cinema e das artes audiovisuais. Em 2011, iniciou trabalho como curador no Festival Internacional de Curtas Metragens de Busan. Entre 2006 e 2008, foi programador chefe no Korean Film Festival em Paris.

Zita Carvalhosa (mediação) é diretora do Festival Internacional de Curtas Metragens de São Paulo.

14h00 | HYPER FESTIVAL

ANEXO BNDES

Sessão de curtas em realidade virtual (VR), disponíveis das 14h às 22h.

Jantar, de Angel Manuel Soto (EUA, 14′)
Ray, de Rafael Pavón (ESP, 6′)
Sargento James, de Alexandre Perez (FRA, 7′)
Saudades da natureza, de Marc Zimmermann (GER, 3′)
Seu templo espiritual é uma droga, de Jhon Hsu (TW, 10′)

14h00 | REALIDADES VIRTUAIS CRIATIVAS

ANEXO BNDES

Sessão de curtas em realidade virtual (VR), disponíveis das 14h às 22h.

Demagnete VR (BRA-RJ)
Pixel Ripped 1989 (BRA-SP)

15h | INFANTIL 2

SALA BNDES

Melodia para piano e criaturas, de Walter Santucci (EUA, 3′)
O portal das flores, de Aline Priscila, Britany Liriel, Carlos Daniel, Ana Gabriela, Arthur Henrique, Flávia Pilar, Jessica Vitoria, Morayma Miranda (BRA-SP, 2′)
Tô caindo!, de Ana Julia, Fabricio Fernando, Jéssica Vitória, José Ozair, Paulo Richard, Vitória Marques (BRA-SP, 2′)
O último dia do outono, de Marjolaine Perreten (SWI, FRA, 7′)
Vivi Lobo e o quarto mágico, de Isabelle  Santos, Edu MZ Camargo (BRA-PR, UFPR, 13′)
Opostos polares, de Diana Wey (UK, BRA, 4′)
A trombeta do anjo, de Martinus Klemet (EST, 2′)
Depois da chuva, de Valerian Desterne, Rebecca Black, Celine Collin, Juan Olarte, Juan Pablo De la Rosa Zalamea, Carlos Omar Salazar Tornero, Lucile Palomino (FRA, 9′)
Uma história de vampiros, de Nicolás Sparnocchia, Darío Lucero (ARG, 2′)
O castelo da loira do banheiro, de Britany Liriel, Joyce Julia, Maysa Tozzy, Maria Eduarda, Morayma Miranda, Nahiara Jasmin, Sandra Eduarda, Sara Tomé (BRA-SP, 5′)
ATIVIDADE INFANTIL: CINEMA DE ANIMAÇÃO – Após a sessão, as próprias crianças gravam e atuam em cenas produzidas com técnicas de animação e diversos cenários, incluindo a criação de personagens com figurino e maquiagem. Organização: Matiz Filmes.

16h30 | INTERNACIONAL 2

SALA PETROBRAS

A armadilha, de Nada  Riyadh (EGY, GER, 20′)
Na beira, de Barbora Chalupová (CZE, 14′)
Rã de cristal, de Slony Sow (FRA, JPN, 15′)
Gargalo, de Pella Olsson (SWE, 3′)
Estrelas cadentes, de Magda Jaroszewicz (GER, POL, 16′)
Foda-se, de Anette Sidor (SWE, 15′)

17h | LATINOS 2

SALA BNDES

Cruz, de Andrea Rosales (MEX, 14′)
C.I.T.A. (Cooperativa Industrial Têxtil Argentina), de Lucas Molina, Tadeo Suarez, Marcos Pretti (ARG, 19′)
Pisando no vazio, de Sergio Fernandez Munoz (PER, 17′)
Amelina, de Ruben Guzmán (ARG, FRA, 25′)

18h30 | INTERNACIONAL 3

SALA PETROBRAS

Uma brisa em seus cabelos, de Shazia Iqbal (IND, 21′)
O mar enrola na areia, de Catarina  Mourão (POR, 15′)
Os dois lados de uma ponte, de Muhammed Seyyid Yıldız (TUR, 6′)
Sapatos de salto cubano, de Julio Mas Alcaraz (ESP, 18′)
Reino, de Wei Keong Tan (SGP, 5′)
Rise, de Bárbara Wagner, Benjamin de Burca (CAN, BRA, EUA, 21′)

19h | LIMITE 2 – ICONOCLASTAS

SALA BNDES

Revolver, de Frederico Benevides, Tadeu Capristano (BRA-RJ, 17′)
Colônia, de Fernanda Ramos (BRA-SP, 8′)
Sugestão de menor resistência, de Michelle Kranot, Uri Kranot (DEN, AUT, 6′)
Enveredo, de Lico Cardoso, Thabata Vecchio (BRA-SP, 7′)
SPACEWALKERS, de Juan Pablo Caballero (COL, 8′)
Tamed Gods: The Origins Of Abundance, de Andrés BartosAmory (ESP, 13′)
BR_RIP, de Carlos Nogueira (BRA-SP, 10′)

20h30 | INTERNACIONAL 4

SALA PETROBRAS

A ursa, de Johannes Stjärne Nilsson (SWE, 20′)
Estrada escorregadia, de Raphael Dubois (AUS, 7′)
Multiverso, de Hiroshi Kondo (JPN, 3′)
Quadratura do círculo, de Karolina Specht (POL, 5′)
Ralph Styles Ultra, de Nicfforde (UK, 15′)
Mãe de, de Gan de Lange (ISR, 10′)
Beautiful Loser, de Maxime Roy (FRA, 25′)

21h | INTERNACIONAL 1

SALA BNDES

O lugar vago, de Filippo Demarchi (SWI, 20′)
Américo e o novo mundo, de Luis Briceno, Laurent Crouzeix (FRA, CHI, 14′)
País do avesso, de Mehdi Hnana (Tunísia, 5′)
Objetos que afundam, de FIlip Peruzović (CRO, 23′)
Tradução da vazante, de Javad Abdolahzade (IRI, 14′)
Pelourinho, They Don’t Really Care About Us, de Akosua Adoma Owusu (GHA, GER, BRA, 9′)

Segunda-feira | 26/08

14h | MASTERCLASS: DE PLATÃO À INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL, COM FRANÇOIS SERRE

SALA PETROBRAS

Foi diretor do Courant 3D, Festival de imersão e interatividade de Angoulême e curador de “Novas tecnologias/novas histórias” para diferentes festivais, incluindo o Festival de Clermont-Ferrand e o Berlin Interfilm. É professor especializado em música clássica e documentário, e também diretor de curtas-metragens e documentários. François Serre tem mestrado em processamento de sinais, em documentário (como diretor) e em sociologia. Regularmente realiza missões de treinamento em escolas de cinema nos Estados Unidos, África e Ásia.

14h00 | O MELHOR DO VR FRANCÊS

ANEXO BNDES

Sessão de curtas em realidade virtual (VR), disponíveis das 14h às 22h.

A tentação de Santo Antão, de Hieronymus Bosch, de Carlos Franklin (FRA, 6′)
Eu, Philipp, de Pierre Zandrowicz (FRA, 15′)
Ilha dos Mortos, de Benjamin Nuel (FRA, 8′)
Jurassic, de Yannick Violin FRA, 6′)
O gosto do risco, de Benoit Lichté (FRA, 8′)
Planeta ∞, de Momoko Seto (FRA, 7′)
Real Thing, de Benoit Felici, Mathias Chelebourg (FRA, 16′)
The Sun Ladies, de Céline Tricard (FRA, 7′)
Time Out, de Yannick Violin (FRA, 6′)

14h00 | REALIDADES VIRTUAIS CRIATIVAS

ANEXO BNDES

Sessão de curtas em realidade virtual (VR), disponíveis das 14h às 22h.

Demagnete VR (BRA-RJ)
Pixel Ripped 1989 (BRA-SP)

16h30 | CINEMA EM CURSO 3

SALA PETROBRAS

Aqueles que se foram, de Bruno Christofoletti Barrenha (BRA-PE, UFPE, 23′)
Mãe?, de Antonio Victor  Simas (BRA-BA, UFRB , 20′)
Olhos prescritos, de Vinícius Teodoro, Gian Bernardes, Lucca Pacios (BRA-SP, Faculdade Melies, 3′)
Cartuchos de Super Nintendo em anéis de Saturno, de Leon  Reis (BRA-CE, Vila das Artes, 19′)

17h | MOSTRA BRASIL 5

SALA BNDES

Princesa morta do Jacuí, de Marcela Ilha Bordin (BRA-RS, 17′)
A era de Lareokotô, de Rita Carelli (BRA -PE, 21′)
Menino pássaro, de Diogo Leite (BRA -SP, 14′)
Caçador, de Leonardo Sette (BRA -PE, 20′)

18h30 | CINEMA EM CURSO 4

SALA PETROBRAS

Copiloto, de Andrei Carvalho (BRA-PR, Unespar, 18′)
Abraços, Aline, de Manu Zilveti (BRA-RS, UFPel, 5′)
Infinito enquanto dure, de Akira Kamiki (BRA-SP, AIC, 19′)
Anzol, de Pedro Conde, Pedro Oliveira (BRA-SP, UFSCar, 17′)
Diz que é verdade, de Pedro Estrada, Claryssa Almeida (BRA-MG, UNA, 16′)

19h | MOSTRA BRASIL 6

SALA BNDES

Nome de batismo – Frances, de Tila Chitunda (BRA -PE, 17′)
Mato adentro, de Elton de Almeida (BRA -SP, 20′)
Do outro lado, de Bob Yang, Frederico Evaristo (BRA -SP, 14′)
Negrum3, de Diego Paulino (BRA -SP, 20′)

21h | NOITE DE KINO

SALA PETROBRAS
SALA BNDES

Cada escola parceira do Estado de São Paulo indica um grupo de alunos para participar desta gincana de realização. Tudo começa às 8h30 do sábado, dia 24/8, com um café da manhã. Os participantes se encontram para conhecer o tema que deve inspirar suas produções e depois saem para realizar seus projetos, que estreiam na noite do dia 26/8, na Cinemateca Brasileira. A exibição é gratuita e aberta ao público.

Terça-feira | 27/08

14h00 | O MELHOR DO VR FRANCÊS

ANEXO BNDES

Sessão de curtas em realidade virtual (VR), disponíveis das 14h às 22h.

A tentação de Santo Antão, de Hieronymus Bosch, de Carlos Franklin (FRA, 6′)
Eu, Philipp, de Pierre Zandrowicz (FRA, 15′)
Ilha dos Mortos, de Benjamin Nuel (FRA, 8′)
Jurassic, de Yannick Violin FRA, 6′)
O gosto do risco, de Benoit Lichté (FRA, 8′)
Planeta ∞, de Momoko Seto (FRA, 7′)
Real Thing, de Benoit Felici, Mathias Chelebourg (FRA, 16′)
The Sun Ladies, de Céline Tricard (FRA, 7′)
Time Out, de Yannick Violin (FRA, 6′)

14h00 | REALIDADES VIRTUAIS CRIATIVAS

ANEXO BNDES

Sessão de curtas em realidade virtual (VR), disponíveis das 14h às 22h.

Demagnete VR (BRA-RJ)
Pixel Ripped 1989 (BRA-SP)

16h30 | INTERNACIONAL 5

SALA PETROBRAS

Minhocas na cabeça, de Maegan Houang (EUA, 11′)
Umbra, de Johannes Krell, Florian Fischer (GER, 20′)
Nus nas ruas à noite, de Benoit Rambourg (FRA, 20′)
Depois da festa, de Lauri Pulkkinen, Hertta Lehtovirta, Sanna Liinamaa, Janne Häkkinen, Ulrika Fredrikson (FIN, 4′)
Muedra, de Cesar Diaz Meléndez (ESP, 9′)
Nefta Football Club, de Yves Piat (FRA, 17′)

17h | LATINOS 3

SALA BNDES

Chorem a loucura perdida desses campos, de Alex Piperno (ARG, 16′)
Atarraya, de Esteban Garcia Garzon (COL, 15′)
Meu outro filho, de Gustavo Fabián Alonso (ARG, 11′)
Os velhos arautos, de Luis Alejandro Yero (CUB, 20′)
Elena, de Jesús Reyes (COL, 18′)

18h30 | INTERNACIONAL 6

SALA PETROBRAS

Arthur King – Mudança de paisagens (Fazenda Wauters), de Brian Canning, Sam Johnson (EUA, 19′)
Tio Tomas: A contabilidade dos dias, de Regina Pessoa  (POR, CAN, FRA, 13′)
A Chuva, de Piotr Milczarek (POL, 5′)
Incomível, de Siham Hinawi (BEL, 15′)
O malabarista, de Jakaité Skirmanta (LTU, FRA, 11′)
Sagrada família, de Margarida Lucas (POR, 20′)

19h | MOSTRA BRASIL 7

SALA PETROBRAS

Mesmo com tanta agonia, de Alice Andrade Drummond (BRA -SP, 20′)
Sample, de Ana Julia Travia (BRA-SP, 15′)
A ética das hienas, de Rodolpho de Barros (BRA, ARG-PB, 20′)
Bonde, de Asaph Luccas (BRA-SP, 18′)

20h30 | MULHERES E CORES

SALA PETROBRAS

Sair do armário, de Marina Pontes (BRA-BA, UFRB, 4′)
Um filme para Ehuana, de Louise Botkay (Brasil-RJ, 27′)
Sereias, de Bárbara Vida (BRA-RJ, 16′)
Noirblue – Deslocamentos de uma dança, de Ana Pi (BRA-MG, FRA, 27′)

21h | LATINOS 4

SALA BNDES

Meteorito, de Mauricio Saenz (México, 15′)
Paraíso falsificado, de Wei Shen (PER, UK, ESP, 6′)
Desterra, de Juan David Mejía Vásquez (COL, 15′)
Kalunga, de Lara Sousa (CUB, 22′)
Piter, de Rossana Castillo (CHI, 22′)

Quarta-feira | 28/08

11h | APRESENTAÇÃO DE PLAYERS DE MERCADO

SALA PETROBRAS

Com Janaína Tadeu e Mylena Fantin (ARTE 1), Luis Carlos Soares (Bambu Filmes), Rebeca Mafra (Canal Brasil), Marina Kezen (Curta!), Luisa Paes (Elo Company), Alexandre David e Danielle Lopes (Encripta/Looke), Daniela Gouveia (Lança Filmes), Roberto Lima (Lira Filmes), Margot Brandão (O2 Play), Sidênia Freire (SescTV), Leticia Santinon (Spcine), Juhani Alanen(Tampere Film) e Priscilla Ferri (Turner).

16h30 | INTERNACIONAL 7

SALA PETROBRAS

Por um fio, de Lauriane Escaffre, Yvonnick Muller (França, 21′)
A hora do urso, de Agnès Patron (França, 14′)
O animal que portanto sou, de de Visser (Holanda, 10′)
A matilha, de Fanny Ovesen (Noruega, 18′)
Pele, de Guy Nattiv (Estados Unidos, 20′)

17h | MOSTRA BRASIL 8

SALA BNDES

Vento de sal, de Anna Azevedo (BRA-RJ, POR, 15′)
Imaginarium, de Cristiano Burlan (Brasil-SP, 18′)
Caranguejo rei, de Matheus Farias, Enock Carvalho (BRA-PE, 23′)
Amnestia, de Susanna Lira (BRA-RJ, 15′)

18h30 | INTERNACIONAL 8

SALA PETROBRAS

Estrelas, de Andrée-Anne Roussel (Canadá, 19′)
Forca, de Roqiye Tavakoli (Irã, 12′)
Jovens Bangers, de Danny Lee (Reino Unido, 13′)
Doce noite, de Lia Bertels (Bélgica, 14′)
A distância entre nós e o céu, de Vasilis Kekatos  (Grécia, França, 9′)
Quem fala, de Elin Övergaard (Suécia, 15′)

19h | MOSTRA BRASIL 9

SALA BNDES

Jorge, de Jéferson (BRA-RJ, 20′)
Antes de ontem, de Caio Franco (BRA-SP, Faap – Pós-graduação em Documentário, 7′)
Arco do tempo, de Juan Rodrigues (BRA-BA, 17′)
Prestes, de Gabriela Sallum  (BRA-SP, É Nóis Na Fita – Curso Gratuito De Cinema, 9′)
Terra do sempre, de Clarissa Virmond (Brasil-RS, 20′)

20h30 | INTERNACIONAL 9

SALA PETROBRAS

Na fronteira, de Wei Shujun (China, 15′)
Cenas de um lar transitório, de Roger Horn (África do Sul, 13′)
Vida entrelaçada, de Ivana Bosnjak, Thomas Johnson (Croácia, 12′)
A jornada de Kitwana, de Ng’endo Mukii (Quênia, 6′)
Lionhood, de Jason Karman (Canadá, 2′)
Membrana, de Max Philipp Schmid (Suíça, 14′)
O presente de natal, de Bogdan Muresanu (Romênia, 20′)

21h | MOSTRA BRASIL 10

SALA PETROBRAS

Jardim Peri Alto em cena, de Jeremias Nunes de Jesus, Gabriel Cândido (BRA-SP, 23′)
Mona, de Luíza Zaidan, Thiago Schindler (BRA-SP, 23′)
Licença poética, de Ilaine Melo (BRA-SC, 13′)
Pluma forte, de Coraci Ruiz (BRA-SP, 14′)

Quinta-feira | 29/08

17h | INTERNACIONAL 10

SALA BNDES

Starboy, de Joëlle Bentolila (UK, 17′)
O castelo, de Tadeusz Kabicz (POL, 21′)
Blue, de Apichatpong Weerasethakul (FRA, 12′)
Inviagem, de Ana Nedeljkovic, Nikola Majdak Jr. (SRB, SVK, 9′)
Tudo incluído, de Corina SchwingruberIlić (SWI, 10′)
Avenida Patision, de Thanasis Neofotistos (GRE, 13′)

19h | LATINOS 5

SALA BNDES

Aurora, de Everlane Moraes (CUB, 16′)
Alma, de Santiago León Cuéllar (COL, 17′)
Yun, de Mauricio Corco (CHI, 16′)
Um amor em rebeldia, de Tania Claudia Castillo (MEX, 14′)
Lucía no limbo, de Valentina Maurel (CRC, BEL, FRA, 20′)

21h | POÉTICAS DO COMUM

SALA BNDES

Outono fugaz, de Vojtech Domlátil (República Tcheca, Japão, 8′)
Limbo, de KristinaInciuraite (LTU, 20′)
Elvis: Strung Out, de Mark Oliver (CAN, 4′)
Kopacabana, de Khalil Charif, Marcos Bonisson (BRA-RJ, 14′)
Cidades a que não fui, de Damir Cucic (Croácia, 7′)
Vale Imperial (Fuga cultivada), de Lukas Marxt (AUT, GER, 14′)
Um domingo, de Santiago Serrano, Andrés Reinoso (ECU, 5′)
A rotina terá seu enquanto, de Carlos Adriano (BRA-SP, 10′)

Sexta-feira | 30/08

17h | WAPIKONI – LÍNGUAS E TRADIÇÕES NATIVAS

SALA BNDES

A emenda, de Kevin Papatie (CAN, 5′)
Fale conosco em innu, de Lise-André Fontaine (CAN, 3′)
Hanna volta para casa, de Johnny Anderson, Odd Levi Paulsen, Monique Manatch, Thora Herrmann, Iphigénie Marcoux-Fortier (CAN, FIN, 6′)
A criança que martelava pregos, de Isabelle Kanapé (CAN, 3′)
Kupanishkueu, de Mélodie Jourdain-Michel (CAN, 5′)
Tradições, de Kevin Bellefleur (CAN, 6′)
Nascimentos, de Analicia Lopez, Vicente Perez, Isac Dogirama, Bonarge Pacheco Jr., Luciani Herrera, Fernandilio Garrido, Jorge Luis Gomez Rodriguez, José Manuel Pimentel, Luris Campos, Karina Chavez (CAN, PAN, 8′)
Vestindo minha cultura, de Olivia Lya Thomassie (CAN, 3′)
Lobinha, de Jacqueline Michel (CAN, 5′)
Eu me lembro, de Crystal Dawn Jerome (CAN, 3′)
Macrocósmico, de Craig Commanda (CAN, 4′)
Então cheguei, de Moe Clark (CAN, 4′)
Iniciantes, de Rachel Mark, Béatrice Mark, Gisèle Mark (CAN, 5′)
Maçã, de Katherine Nequado (CAN, 3′)
Canto da garganta em kangirsuk, de Manon Chamberland, Eva Kaukai (CAN, 3′)

21h | ENCERRAMENTO

Sábado | 31/08

17h | 10+ INTERNACIONAL

SALA BNDES

Programação a definir. Seleção dos 10 curtas internacionais mais votados.

Domingo | 01/09

17h | 10+ BRASIL

SALA BNDES

Programação a definir. Seleção dos 10 curtas brasileiros mais votados.